For Why logo

Como criar uma boa experiência digital na hora do pagamento
Dicas para lojistas

Como criar uma boa experiência digital na hora do pagamento

Com a revolução digital a passos largos, os varejistas devem começar a pensar em deixar seus sistemas de pagamento mais modernos do que nunca. Claro que as maquininhas de débito-crédito ainda são as formas mais usadas para cobrar. 
 
Mas quem está interessado em oferecer ao consumidor modernidade total, pode começar a considerar que em pouco tempo, seus estabelecimentos possam oferecer aos clientes a chance de poder comprar via relógio, celular ou pulseira. Dessa forma, novos clientes serão atraídos a consumir de um jeito ultra moderno, rápido e super conveniente – reforçando a teoria da ‘experiência do consumidor’, termo muito usado no marketing do varejo . 
 
Lá fora, nos Estados Unidos, o must entre os possíveis meios de pagamento é o checkout free, sistema no qual os clientes entram na loja e nem precisam passar pelos caixas. 
 
A Amazon, gigante do varejo da web, investiu na tendência ao abrir sua primeira loja física em Seattle, nos Estados Unidos, no início de 2018. A loja permite que os clientes peguem seus livros ou outros itens sem passar por filas. Algumas centenas de pequenas câmeras conseguem rastrear a movimentação dos consumidores e captar o que eles estão pegando ou devolvendo às gôndolas. Um aplicativo, então, consegue detectar tudo o que foi consumido durante a estadia na loja, quando o cliente deixa o estabelecimento, sem ter de passar por caixas registradoras. 
 
Toda essa modernidade pode até parecer assustadora, mas se um plano de transformação digital de meios de pagamento for implementado aos poucos, as chances de sucesso serão altas. 
 
Dica 4Y: Existem empresas de consultoria aptas a ajudar os lojistas a fazer tudo para conquistar a atenção do cliente moderno e antenado, inclusive em encontrar meios mais tecnológicos na hora do pagamento. Busque por uma e saia na frente oferecendo uma experiência de consumo avançada para seus clientes. 
 
 
 
Texto por Vanessa Kopersz
 

Talvez você também goste